sábado, novembro 28, 2009

Crianças "esquecidas" ou "transparentes" - Parte II

As crianças esquecidas ou transparentes são aquelas que estão entregues a si próprias ou a instituições como é o caso da Maria, cujo caso foi transmitido na RTP, numa reportagem do programa Linha da Frente.
A Maria tem 8 anos e os pais (em conflito) estão separados há quatro anos.
Os pais, da denominada classe média, são portugueses.

Maria, vivia com a mãe, mas a partir de determinada altura deixou de querer visitar o pai.

A solução foi o internamento num orfanato como se a menina fosse culpada do conflito entre os pais, em vez de se orientar o casal pela prestação de uma ajuda psicológica, essencialmente direccionada ao progenitor alienador de forma a que ele se reequilibre emocionalmente e deixe de utilizar a filha como instrumentode vingança.
Qual o orfanato que cura uma menina que se diz ter um Síndrome de Alienação Parental que nem é ainda reconhecido pela Organização Mundial de Saúde?

Todos os anos são detectadas nas ruas centenas de crianças em situações de risco: Prostituição, mendicidade, toxicodependência ,criminalidade....

Fogem das agressões familiares ou são abandonadas. Fazê-las regressar à familia é a principal tarefa do Instituto de Apoio à Criança.

Será que é a atitude mais acertada?

Em algumas partes de Angola e do Congo, é cada vez mais comum crianças serem acusadas de bruxaria. Quem defende estas crianças?

A Unicef identificou 423 crianças no norte de Angola que foram abandonadas pela família por suspeitas de bruxaria. As crianças são espancadas, abusadas e depois abandonadas.

Outra notícia:
"Morte de rapaz dá origem a graves distúrbios num hospital chinês
Os distúrbios (que levaram à destruição de um dos hospitais locais) irromperam após umacriança, de 3 anos de idade, ter morrido no hospital para onde tinha sido levada de urgência,após a ingestão de pesticidas … (isto na sequência) dos serviços de urgência se terem negadoa tratá-lo enquanto o avô, que cuidava da criança, não apresentasse o dinheiro necessário
para pagar o tratamento …
A criança faleceu enquanto o avô procurava juntar o dinheiro para fazer o pagamento solicitado".

«The New York Times», 12 de Novembro 12 de 2006

R.S.

4 Comments:

At 10:18 da manhã, Anonymous margarida pereira said...

Então espero o texto com impaciência!
Beijinhos da Margarida!

 
At 11:25 da tarde, Blogger Maria da Luz Borges said...

E são tantas as crianças transparentes! são muito mais do que podemos imaginar e também estão uito perto, quer se acredite ou não...
Queria tanto que não houvesse crianças tranparentes!!!
Luz

 
At 5:04 da tarde, Anonymous J.M. said...

Interessante post.
Pelos vistos, a PAE está na moda e as crianças é que sofrem....

 
At 8:35 da tarde, Anonymous Helder Pereira said...

Valha-me Deus, que mundo de loucos.
Os pais separam-se e as crianças é que sofrem....como é que estes pais gostam destas crianças se as manipulam a seu belo prazer?

 

Enviar um comentário

<< Home