domingo, fevereiro 11, 2007

O Síndrome da bata branca nas crianças ...


Em alguns serviços de pediatria hospitalares (internamento,urgência pediátrica, cuidados intensivos pediátricos) e consultas de saúde infantil de determinados centros de saúde, à semelhança do que acontece em alguns países do Mundo, têm-se vindo a adoptar medidas que visam combater o síndrome da bata branca nas crianças.

Para isso, os profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, psicológos, assistentes sociais, dietistas, etc.) usam batas de cores alegres com motivos animados da preferência das crianças.

A iniciativa do uso das batas coloridas e da escolha de uma mascote surgiu no ano de 2001 no Hospital de Santa Maria e tem-se alargado a outra unidades hospitalares do País.
Na Pediatria do Hospital Garcia de Orta, em Almada, a partir de 2002, adoptou-se um vestuário "mais simpático" para as crianças.

As tradicionais batas brancas foram substituidas por túnicas coloridas com motivos de mar (peixes, baleias, cavalos marinhos,etc),
Nesta altura, surge em paralelo a apresentação da mascote do serviço de pediatria, a Baleia "Ondinha", um nome escolhido por uma das 100 crianças atendidas diariamente na consulta externa de pediatria daquele hospital.


Mas o que é o síndrome da bata branca?
O síndrome da bata brança consiste num conjunto de reacções na criança (também acontece no adulto, embora raramente) perante um adulto (médica /o ou enfermeira/o) fardado de branco, que se podem manifestar por agitação excessiva, choro compulsivo, medo e muita gritaria, podendo até atinguir autênticas manifestações fóbicas, que devem ser orientadas por pedopsiquiatras.
Estas reacções tendem a piorar quando a criança já sofreu vivências consideradas negativas (por exemplo: vários internamentos que, por vários motivos, considerou dolorosos).

A criança associa a imagem da "bata branca" às situações que não lhe foram gratas como a administração de injecções ou exames dolorosos que lhes foram efectuados durante esses internamentos hospitalares ou deslocações aos centros de saúde.

17 Comments:

At 11:08 da tarde, Anonymous kaska said...

Fantástica a iniciativa pois deve se fazer tudo por tudo para minimizar o sofrimento de uma criança quando esta está doente. Boa semana

 
At 2:30 da manhã, Blogger Um Poema said...

É certo. Mas a verdade é que se fosse apenas a alteração da cor da bata, os medos iriam continuar. Mais do que só a alteração da cor das batas creio que é a sensibilidade dos profissionais que lidam com as crianças que está a conseguir o milagre de afugentar esses medos.
Boa semana.
Um abraço

 
At 5:30 da tarde, Blogger Nana said...

Uma prima minha, que teve que ser hospitalisada imensas vezes desde bébé (malformação cardiaca), tinha esse sindroma. Lembro-me que se alguém da familia tentava pegar-lhe ao colo vestido de branco, despoletava logo um panico doido nela.
Muito se tem feito desde esses tempos "arcaicos" e ainda bem !

 
At 9:18 da tarde, Anonymous graça monteiro said...

A minha irmã quando necessitava de ir ao centro de saúde fazia com cada birra, mesmo depois dos 6 anos! Desde que uma enfermeira lhe deu as vacinas (2)no infantário, que ela ficou com um medo atroz ao pessoal de saúde vestido de branco!

 
At 2:42 da tarde, Blogger Lifepassenger said...

Tal qual Pavlov, ficamos de tal forma condicionados, que provacam estes comportamentos, perante algo que considereamos ser doloroso ou mau! É Pois necessário, reformular estes condicionamentos, melhorando os estimulos, as experiências... ISto porque o reflexo da BATA Branca, é influênciado por todo o ambiente em que o doente se encontra!

Obrigado pela informação e visita!

 
At 10:56 da tarde, Blogger António said...

Olá, Rosa!
Mais um dos teus texto educativos que leio sempre com atenção e agrado.
Neste, quero realçar a iniciativa de substituir a bata branca por indumentária de outra cor.
Boa ideia!

Agradeço também as palavras que me deixaste no post sobre os últimos dias da minha mãe.

Beijinhos

 
At 11:11 da tarde, Anonymous joana santos said...

Olá Rosa, mais um post interessante!
A bata branca ainda aterroriza muitas criançinhas!
Mas esta situação vai sendo mudada ao longo dos tempos!
Tenhamos fé!
Um beijinho grande!

 
At 6:47 da tarde, Blogger DREAMASTER said...

Não será q estao a tornar as crianças frageis com estas teorias?
Eu qd tinha medo, não era da bata branca mas da experincia má(claro q qd somo miudos até uma injecção é uma má experiencia) da pessoa q vestia de bata branca.

Bjs
D.

 
At 8:24 da tarde, Anonymous nuno lourenço said...

Mais um post essencialmente didáctico e educativo! Na minha opinião, também conta a sensibilidade dos profissionais de saúde relativamente à imagem que deles se possa ter, independentemente de ser criança ou adulto!Ou não?
Abraço!

 
At 1:43 da tarde, Anonymous mariana said...

Post muito informativo!Aqui no Brasil, em alguns hospitais já se adaptou a bata colorida nos serviços de pediatria, algumas têm bonecos como ursinhos, flores, gatinhos,etc.as crianças gostam de ver os enfermeiros, as auxliares, os médicos, as educadoras assim vestidas!
Acho que é uma iniciativa pra louvar!
um beijinho grande para ti!

 
At 4:09 da tarde, Anonymous Vera Pontes said...

Esta iniciativa é louvável, de facto!A bata branca ainda faz com que as crianças tenham medo dos enfermeiros, médicos, talvez por si~tuações pelas quais essas crianças passaram. Se elas estivessem mais familiarizadas com o contexto hospitalar perdessem esse medo. No hospital de castelo branco existe um projecto entre as escolas e o hospital em que os alunos se dirigem ao hospital e fazem visitas para se ambientarem...o link, ponho no lugar da minha página, okey?!!

 
At 9:29 da tarde, Anonymous kaska said...

Só passei para desejar um bom carnaval.

 
At 9:38 da tarde, Anonymous Gaby(colega) said...

Gostei do post!Parabéna pelo blog. Mantém o bom trabalho!Um grande bjinho da GABI!

 
At 10:46 da tarde, Blogger brisa de palavras said...

A bata brnca tem sempre um ar algo ameaçador...
Mas ja começam aparecer profissionais com batas de outra cor...
um abarço
brisa de palavras

 
At 7:52 da tarde, Anonymous elsa ferreira said...

Para certas crianças, o branco é medo. Contudo os meus filhos por terem uma tia enfermeira, nunca demostraram medo...verdade seja dita também não passaram por nehuma vivência negativa. Obrigado pela partilha estes momentos!
Um abraço!

 
At 9:48 da tarde, Blogger DREAMASTER said...

Menina Rosa, obrigado pela visita ao meu outro blog, onde dedico o meu fascinio e paixão ao feminino ;)
Vai aprecendo

Bjs
D.

 
At 10:02 da tarde, Blogger António said...

Olá, Rosa!
Uma visitinha rápida para agradecer o "comment" ao meu post do menino da mamã.

Beijinhos

 

Enviar um comentário

<< Home