sábado, novembro 03, 2007

As infecções respiratórias nas Crianças - Parte I


As infecções respiratórias (IR) constituem o maior grupo de doenças na criança, principalmente nos primeiros anos de vida. Uma criança tem, em média, 9 a 10 infecções respiratórias por ano, representando estas cerca de 40% das causas que levam as crianças a recorrer aos Serviços de Urgência Pediátrica dos Hospitais da área da Grande Lisboa, de Coimbra e do Grande Porto.
A distribuição das infecções respiratórias é anual, mas o pico da sua incidência regista-se durante os meses de Inverno (período sazonal). Este fenómeno é devido à maior facilidade de contágio pelos microorganismos presentes nas secreções respiratórias, quando as crianças se acumulam em espaços fechados, como creches, infantários (ou infectários?) e escolas e até mesmo nas Urgências dos Hospitais (demasiado congestionadas por falsas urgências).
A grande maioria destas infecções é causada por vírus, alguns dos quais (vírus sincicial respiratório, vírus influenzae) têm uma distribuição predominante nos meses de Inverno. Os vírus são microorganismos que se aproveitam das células do hospedeito (homem, animal, bactéria) para se poderem multiplicar. Neste processo podem lesar essas células destruindo-as e causando a doença. São estes os agentes que, de longe, mais infecções respiratórias causam na idade pediátrica.Após um primeiro contacto, a criança ganha defesas contra esse vírus e alguns subtipos semelhantes. No entanto, se soubermos que a “constipação” comum pode ser causada por 100 tipos e subtipos de vírus, é fácil perceber que podem decorrer vários anos até que uma criança se torne imune à maioria das viroses mais comuns.
Os antibióticos, medicamentos que combatem as bactérias, não têm qualquer acção sobre os vírus. Medicar indiscriminadamente com um antibiótico qualquer infecção respiratória numa criança, quando o mais frequente é esta ser causada por um vírus, não só não apressa a evolução natural dessa doença como vai contribuir perigosamente para a emergência de estirpes bacterianas resistentes aos antibióticos mais comuns. Este facto levanta problemas quando é necessário tratar infecções graves causadas por essas bactérias que adquiriram multiresistências.
Estudos feitos no nosso país mostram bem que, tal como sucede nos E.U.A, Japão e outros países da Europa, também em Portugal se encontram na garganta ou nariz de crianças que frequentam infantários, bactérias (Pneumococos) resistentes aos antibióticos mais habituais.
Um outro aspecto das infecções respiratórias na criança pequena é a frequência com que se acompanham de pieira (“assobio” ao respirar). Sabe-se que 20% de todas as crianças têm pelo menos uma infecção respiratória com pieira. Este facto causa ansiedade nos pais que questionam frequentemente se o seu filho é, ou poderá vir a ser, um asmático. Cerca de um terço dessas crianças terão outros episódios similares até depois dos seis anos. Essas crianças geralmente apresentam história familiar ou antecedentes de manifestações alérgicas e a infecção com pieira poderá ter sido uma manifestação precoce de uma asma futura. Os outros dois terços não vão ter pieira persistente para além dos três anos de vida, altura em que o número de infecções respiratórias diminui acentuadamente. Infelizmente não é possível reconhecer nos episódios iniciais a qual destes dois grupos pertence a criança, pelo que a resposta à questão só pode ser dada ao longo do tempo de acompanhamento da mesma.
O combate eficaz às infecções respiratórias e as suas sequelas passa, antes de mais, por uma atitude preventiva que inclui a vigilância do cumprimento do Plano Nacional de Vacinações, e a escolha, quando a frequência do infantário é imperativa, de um espaço que seja arejado, com bastante ar livre e com uma boa relação ocupante/área. As crianças não devem ir para o infantário ou escola quando febris e o recurso à Urgência Hospitalar deve se limitado aos casos verdadeiramente urgentes.
Os pais devem estar alertados que as crianças expostas ao fumo do tabaco têm muito maior incidência de infecções respiratórias, frequentemente acompanhadas de pieira ou dificuldade respiratória, pelo que não devem expor as suas crianças a viver em ambientes com fumos (do tabaco ou lareiras).


Outro factor preponderante nas infecções respiratórias é o aumento das alergias nas crianças. É sabido que "os doentes alérgicos estão mais sujeitos a infecções respiratórias". Num estudo sobre a população infantil portuguesa (International Study of Ashma and Alergy in Childhood) divulgado em 2003, constatou-se que entre os anos de 1995 e 2001 houve um aumento da prevalência (pelo menos uma manifestação da doença no último ano) de três por centro no caso da asma, oito por cento no caso da rinite, quatro por cento no da rinite associada à conjuntivite e um por cento no caso do eczema, informam alguns pediatras. Factores hereditários, mas também de tipo ambiental (ambientes mais poluídos) e alimentar (mais ingestão de alimentos com corantes e conservantes) estão entre os factores que explicam esta subida. Quando a chamada bronquiolite não traz febre e é repetida num curto espaço de tempo pode justificar-se fazer um estudo para saber se a criança é alérgica ou não.
Mas destas infecções respiratórias e dos seus cuidados falarei adiante ...

29 Comments:

At 8:24 da tarde, Anonymous joana santos said...

Olá Rosa, aguardo continuação minha amiga1 Tudo bem? jinhos. Uma boa semana de trabalho!

 
At 12:15 da manhã, Blogger Metamorfose said...

Bem que eu sei, com 3 filhos, foram muitas as noites passadas acordada com os filhotes congestionados, atmosferas húmidas, etc. Números reais, excelente artigo.

Beijos.

 
At 1:12 da tarde, Blogger Maria da Luz said...

Rosinha.
Eu sempre presente estou com as minhas colegas, a mensssagem passa se não for de uma maneira é de outra.
Gosto sempre do que escreves e o que dizes é sempre de grande interesse.
Penso que a poesia é também uma maneira de passar menssagens.
Desde o principio, que estou contigo e continuarei simplesmente tenho estado um pouco menos activa.
Pois sabes que ´para "escrever "´é necessário refletir.
Obrigada pela coragem que sempre me tens dado.

 
At 2:55 da manhã, Anonymous Paulo Mestre said...

Olá Rosa, mais um excelente artigo, aguardo continuação...
Uma excelente semana!

 
At 8:20 da tarde, Blogger Odele Souza said...

Um post com informações muito úteis e as fotos estão tão bonitas...

Um beijo.

 
At 10:19 da tarde, Anonymous kaska said...

Parabéns pelo excelente trabalho aqui desenvolvido.
Cumprimentos

 
At 2:45 da tarde, Blogger António said...

Olá, Rosa!
Estes magníficos artigos não suscitam muitos comentários.
Quando muito poderiam motivar perguntas de esclarecimento, mas como és muito exaustiva, nem isso.
Fico portanto esperando a continuação.

Beijinhos

 
At 6:14 da tarde, Blogger shark said...

Se antes vivíamos num mundo onde se podia fumar em cinemas ou em transportes públicos e as indústrias poluentes não possuíam qualquer tipo de controlo sobre as suas emissões, o que distingue as crianças desse tempo das actuais?

 
At 8:37 da tarde, Blogger Dreamaster said...

Vim desejar-te um bom fim de semana sem prolemas ;)

Bjs
D.

 
At 10:09 da manhã, Blogger Lifepassenger said...

bom fim de semana. Bom artigo mais uma vez ! Trabalho num S.U. e estes casso já começam a entupir o nosso serviço... Por isso estar alerta e informado é essencial. Abraços

 
At 3:57 da tarde, Blogger Lusófona said...

Olá Rosa! Obrigada pela visita =0)

Eu tenho rinite alérgica, e o pior para mim é o tabaco, é que fico mesmo muito mal.

Voltarei para ver outras informações.

Gostei muito desse blog!

Beijinhos e uma boa semana

 
At 5:11 da manhã, Blogger Vera Carvalho said...

Parabéns Rosa, pelo artigo, que muitos Pais podem consultar.

Boa Semana de trabalho.

 
At 11:35 da manhã, Blogger Mário Relvas said...

Olho para cima, para os lados, para baixo e deixo que me olhem. Sou simplesmente eu. Com defeitos, virtudes (quiçá?), simplesmente um ser humano, que procura viver este caminho terreno com alguma dignidade. Gostava de ser melhor, luto todos os dias para isso. Os meus olhares revelam o espírito de quem busca verdade e solidariedade. Não importa quem sejas, quem sejam, quem sou. Importa sim, lutar pelo que podemos ser.

Parabéns pelo post

 
At 10:19 da manhã, Blogger Um Poema said...

Quando leio o que escreves, não consigo deixar de pensar que criei filhos (e não só), desconhecendo tantas coisas sobre crianças.
Deus protegeu-me e protegeu-os, sem dúvida.

Obrigado por mais esta lição.

Um abraço

 
At 6:40 da tarde, Blogger Ana S. said...

Volteii!!!
As infecções respiratórias podem tornar-se um grande problema se não forem devidamente tratadas mas com bons profissionais e pais atentos tudo pode ser resolvido.
Beijos

 
At 7:52 da tarde, Blogger Dreamaster said...

Mais fotos e videos nos blogs pra todos os gostos ;)


Bjs
D.

 
At 2:16 da tarde, Blogger O Profeta said...

Escelente trabalho...de imensa utilidade os teu conhecimentos...esta partilha é uma luz na blogoesfera...



Bom domingo


Mágico beijo

 
At 2:27 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Olá cara colega Rosa:

Muito obrigado pela participação no meu blog e por me dar a conhecer o seu. Não posso deixar de elogiar o excelente layout, que transparece calma e alegria, muito adequado às criancices ;)
Gostei imenso da maneira como escreve, muito objectivo e adequado à população que visita o seu blog, que concerteza serão muitos pais à procura de algumas respostas.
Muitos parabéns e continuação do excelente trabalho, continuarei certamente a acompanha-lo daqui em diante.

Miguel Teixeira

http://visaoenfernaldacoisa.blogs.sapo.pt

 
At 9:09 da tarde, Anonymous Magda Ribeiro said...

Olá Rosa, tudo bem, quando tomamos cafézinho para por as conversas em dia? Manda e-mail. Bjinhos, Magda Ribeiro

 
At 10:43 da tarde, Blogger Dreamaster said...

Olá menina. Mais uma sugestão musical no blog.

Diz o q achas desta e da anterior sugestão :)

Bjs
D.

 
At 3:44 da manhã, Anonymous Fatima said...

Olá Rosa. Belíssimo texto. Com a sua autorização, gostaria de reproduzí-lo no Blog da Alergia. Um abraço.

 
At 12:53 da manhã, Blogger Odele Souza said...

Ha tempos não escreves. Está tudo bem com você...?

Um beijo.

 
At 9:44 da manhã, Blogger O Profeta said...

Às vezes bate mais o coração, bate forte ao compasso de um olhar…
Às vezes a paixão sobe alto e confunde-se com o azul…

Bom fim de semana


Terno beijo

 
At 9:19 da manhã, Blogger Maria da Luz said...

Um beijito meu e bom fim de semana

 
At 11:46 da manhã, Anonymous Fábio Mendes Josela said...

Olá Rosa, mais um texto bem conseguido e vindo de ti não esperava outra coisa.
Bjinho e bom fim-de-semana, FR.

 
At 4:33 da tarde, Blogger Lusófona said...

Olá Rosa! Vim desejar um feliz fim de semana

 
At 4:53 da tarde, Blogger Dreamaster said...

Bem , desejo-te mais um belo FDS :)


Bjs
D.

 
At 9:59 da manhã, Anonymous kaska said...

Continuação de bom trabalho.
O kaska deseja a este blog um bom domingo e uma excelente semana com mais postagens.

 
At 1:02 da tarde, Blogger Um Poema said...

Quando falamos de 'blogs' (eu prefiro chamar-lhes páginas) que valem a pena, este teu está entre os meus escolhidos.
E, ao dar sequência à nomeação de Isabel Filipe, tinha, naturalmente que escolher-te.

Um abraço

 

Enviar um comentário

<< Home