sábado, junho 28, 2008

Há mar e mar, há ir e voltar!...


Nesta altura do ano, uma grande parte dos pais encontra-se empenhada nos preparativos para férias ou já se encontra nelas. Contudo, os pais devem pensar em optar por locais apraziveis, e bem vigiados (actualmente pode escolher-se entre frequentar praias do litoral, do interior ou piscinas) onde exista a possibilidade das crianças (as suas e as outras) interagirem de modo a brincarem umas com as outras.
Se os adultos procuram essencialmente descansar, carregar "baterias" e quebrar rotinas do dia-a-dia, as crianças sentem falta de diversão, companhia, novas experiências e muito afecto ... e os pais devem ter cuidados especiais com as crianças, para que não tenham surpresas desagradáveis, tais como:

- Evitar sempre as horas de maior calor (entre as 11 e as 16 horas): dirija-se à praia, com elas na parte da manhã, cedinho e à tarde quando a incidência dos raios solares é mais fraca;
- Aplicar-lhes sempre um creme com factor de protecção igual ou superior a 25, se a pele for branca, se for morena igual ou superior a 20;
- Ter o cuidado de oferecer bastantes líquidos (água, sumos naturais, chás frescos...) com relativa frequência, para evitar a desidratação provocada, em parte, pela excessiva transpiração devido ao calor. São de evitar as bebidas gaseificadas, com cafeína ou ricas em açúcar porque podem agravar a desidratação;

- Ter em atenção que as crianças até à idade de um ano devem estar pouco tempo na praia ou na piscina e sempre à sombra;
- Após esta idade, as crianças já podem estar ao sol, mas não devem ficar paradas, usando sempre chapéu e camisa de algodão;

-
Deve evitar-se deixar as crianças completamente nuas na praia, pois a areia nem sempre está limpa, podendo causar irritações ou infecções cutâneas;
- Evitar a permanência de crianças em viaturas estacionadas ao sol;
- Não colocar nas crianças perfume, nem outros cosméticos que tenham álcool.
- Após exposição solar, basta apenas um creme hidratante normal. Os leites e loções pós-solares além da hidratação têm como objectivo prolongar o bronzeado, o que não faz muita falta a uma criança. Também refrescam e acalmam a pele depois de um “escaldão”, mas se a criança necessitar desta acção é porque algo na protecção falhou;
- Ter em atenção os dias de calor mais intenso: as vagas de calor.
- Não esquecer que mesmo em dias enevoados há perigo de queimaduras solares, pois até 80% da radiação ultravioleta (UV) pássa através das nuvens.
No que diz respeito à prevenção de afogamentos que, infelizmente, são um acontecimento frequente devem ser tomadas as seguintes medidas:
- Vigiar atenta e permanentemente as crianças e nunca as deixar sozinhas;

- Utilizar sempre dispositivos de segurança, como por exemplo: bóias, braçadeiras e coletes, adaptadas à idade;
- Ensinar as crianças a nadar o mais cedo possível;
- Mesmo que as crianças saibam nadar é necessário sempre que o adulto esteja próximo e atento às brincadeiras, principalmente quando brincam com barcos e colchões de água.

- Não deixar mergulhar, as crianças, em sítios desconhecidos e não permitir saltos mortais ao entrar na água;

- Evitar dar refeições "pesadas" e aguardar três horas antes da criança entrar na água;
- Preferir sempre praias vigiadas e com bandeira azul.


A maioria dos locais de lazer de verão (praias, piscinas) ainda são locais inseguros para as crianças e jovens. Com frequência acidentes por submersão são causa de lesões neurológicas graves e irreversíveis nos sobreviventes.
A água exerce um enorme fascínio sobre as crianças. Elas sentem-se irresistivelmente atraídas, seja por um poça de água, um tanque ou uma piscina. Contudo as crianças até se podem afogar numa banheira!
Quando se trata de uma criança, o drama acontece em poucos segundos, Basta um momento de distracção, um olhar para o lado, um telefone que se atende para que uma qualquer fonte de água se possa transformar numa ameaça. As crianças não esbracejam nem gritam: afogam-se em silêncio

Entre 2003 e 2004, segundo o ONSA - Observatório Nacional de Saúde - morreram por afogamento 81 menores com idades compreendidas entre 1 e 18 anos de idade, numa média de 27 por ano. Desde esse período de tempo que não existem estatísticas do ONSA ou da Direcção-Geral de Saúde que possam assinalar esta morte rápida e silenciosa, o que torna o caso mais grave.

Nos primeiros seis meses deste ano, assistiu-se à perda da vida de sete crianças.


A Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI), na voz de Elsa Rocha, alerta para a inexistência de leis que obriguem à vedação da maioria das piscinas. Também refere que " a falta de números é procupante. Registamos uma dezena de casos em 2007, através de recortes de imprensa, mas certamente existirão outros que não são denunciados (...).
Nos países onde a segurança é imperativa, é mesmo proibido arrendar ou comprar um apartamento num condomínio onde a piscina não cumpra os requisitos de segurança, tendo sido este drama que aconteceu com Flávia, que está em coma há 10 anos após afogar-se na piscina do prédio onde morava no Brasil, porque os seus cabelos ficaram presos no ralo da piscina.
Contudo em Portugal não é somente em complexos turísitcos que acontece a maior parte dos acidentes, pois cerca de 80% dos afogamentos no Algarve acontexem em piscinas privadas. Foi o que aconteceu à criança com 2 anos que caiu numa piscina no passado dia 23, na residência de familiares em Lagos. No mesmo dia outra criança da mesma idade afogou-se numa piscina perto de Silves. Todos os anos lido com o drama da perda de uma vida ou de danos cerebrais irreversíveis devido a afogamento".


"O que a APSI quer das autoridades", referiu Elsa Rocha, Pediatra do Hospital Distrital de Faro e Responsável pelo Núcleo da APSI no Algarve, "é claro e vem sendo repetido continuamente há anos:
1. O Governo e as autoridades locais devem trabalhar em parceria, unir esforços, com as organizações da sociedade civil e as populações pois a redução da mortalidade por afogamento só pode ser eficaz com estratégias concertadas e adaptadas às realidades locais.
2. É urgente a recolha e tratamento atempados dos dados sobre afogamentos, de forma a que existam dados oficiais; só assim, a verdade nacional sobre esta problemática poderá ser conhecida na sua real dimensão e se poderão definir estratégias direccionadas e eficazes.
3. A obrigatoriedade da protecção de piscinas com barreiras físicas, nomeadamente em habitações, condomínios e aldeamentos turísticos deve ser regulamentada. De relembrar que a maioria das crianças afogadas no Algarve não são residentes e sim pertencentes a famílias em férias, que alugam casas. Os senhorios deverão assegurar a segurança das suas propriedades, à semelhança do que já acontece em França. Na Nova Zelândia, Austrália e Suécia, em que a colocação de vedações em piscinas é obrigatória há vários anos, o número de mortes em piscinas sofreu uma redução considerável. "O número de acidentes em piscinas no Algarve, por exemplo, é assustador. Temos que agir rapidamente para que o drama das piscinas no Algarve não contamine todo o País.
4. A aplicação e eventual revisão da legislação sobre protecção de tanques e poços é fundamental. Em 2005 e 2006 a imprensa noticiou 9 casos de afogamentos relacionados com o abandono e deficiente protecção de tanques e poços, que para além de colocarem em risco a vida das crianças, colocam também em risco a vida de quem as tenta salvar. Estes casos mostram a ineficácia da legislação e fiscalização das condições de segurança já previstas na lei, e a urgência da sua revisão. Seria importante, tomando como exemplo a legislação da Madeira, considerar a implementação dum sistema de incentivos financeiros e apoio técnico que promovam o cumprimento da lei, ajudando os proprietários a recuperar ou desactivar os poços abandonados.
5. É urgente a regulamentação da Lei 44/2004 que define o regime de segurança dos banhistas. Na prática, enquanto não houver regulamentação, as poucas regras em vigor datam de 1959 e 1969 (revogadas em 2004 mas repostas este ano para a época balnear de 2006, devido à falta de regulamentação definitiva). Seria desejável a existência de um só diploma, elaborado na perspectiva do banhista, que incluísse requisitos de utilização, segurança e vigilância nos diversos tipos de praias concessionadas ou não concessionadas, abrangendo também piscinas e outros ambientes aquáticos públicos propícios para banhos.


6. É fundamental a inclusão da formação em primeiros socorros nos currícula escolares, nomeadamente ao nível do 3º ciclo do ensino básico, já que do socorro imediato e eficaz dependerá a vida ou a qualidade de vida futura da vítima. Além disso, o estudo da APSI revela que na maioria dos casos, os familiares e populares são os primeiros a prestar socorro e a qualidade desse socorro é, sem dúvida, determinante".
O Instituto de Socorro a Náufragos tem sido um organismo humanitário responsável pela direcção técnica dos serviços de salvamento de vidas humanas nas áreas marítimas e fluviais de Portugal.

Os conselhos que se seguem (essencialmente para pais) são da sua autoria:

http://inseguranca.no.sapo.pt/praias3.html#N%C3%A3o%20nade%20contra%20a%20corrente


-Conselhos para toda a família: A prevenção é a melhor maneira de evitar acidentes com as nossas crianças e connosco;
⋅ Devemos estar sempre atentos às brincadeiras das crianças, bem como aos sintomas e sinais que apresentam quando existe uma situação de esgotamento devido ao calor (grande sudação, palidez cutânea ou pele fria ou húmida, pulso fraco e rápido, respiração rápida e superficial, cãibras musculares, dor de cabeça, cansaço e fraqueza, náuseas e vómitos, desmaio)

Na situação de esgotamento devido ao calor que se deve à perda excessiva de líquidos e de sal pela sudação, a situação torna-se especialmente grave nas pessoas idosas e nas pessoas com hipertensão arterial.
Se os sintomas forem graves, ou se a pessoa tiver problemas de coração ou tensão alta, deve procurar ajuda médica imediata. Se os sintomas não forem graves, ou enquanto o médico não chega, deve-se fazer arrefecimento, hidratação e proporcionar descanso.

Para evitar todas estas situações, proteja-se da exposição ao sol e procure locais frescos, ou com ar condicionado, durante o período de maior calor, em especial se estiver acompanhado de crianças pequenas, pessoas doentes ou pessoas idosas.


No caso das cãibras, embora menos grave que as anteriores, esta situação pode também necessitar de tratamento médico. Manifesta-se por espasmos musculares, em especial das pernas e abdómen e forte transpiração.
Normalmente afecta as pessoas que transpiram muito, devido a exercício físico intenso, podendo também acontecer, apenas, devido ao calor. As cãibras são especialmente perigosas nas pessoas com problemas cardíacos ou com dietas hipossalinas (pobres em sal).

O que se poderá fazer?
- Parar o exercício;
- Procurar um local fresco e calmo;
- Beber sumos de fruta natural sem açúcar ou bebidas com minerais (bebidas dos desportistas).
- Procurar o médico se as cãibras se mantiverem por mais de 60 minutos.

Para mais informação contacte a:
SAÚDE 24: 808 24 24 24

Bibliografia:
http://www.observatoriodoalgarve.com/cna/noticias_ver.asp?noticia=6427
http://casadotinoni.blogspot.com/
http://saudeinfantilfeira.blogspot.com/2007/06/vem-o-calor-cuide-das-suas-crianas.html

34 Comments:

At 7:45 da tarde, Anonymous joana santos said...

Olá Rosa, adorei....simplesmente adorei!
Um grande beijinho da Joana.

 
At 12:09 da tarde, Anonymous Sónia Pessoa said...

Parabéns Rosa, excelentes conselhos... boa época balnear para todos.

Beijinho

 
At 7:25 da tarde, Anonymous Rosário Coelho said...

Olá Rosa, um artigo com cheiro a férias....mas muito pertinente e útil.
Obrigado pela partilha.
Um beijinho grande.

 
At 11:19 da tarde, Anonymous mando said...

estes artigos deveriam de ser lidos por um grande numero de pessoas...é impressionante o numero de crianças que se afogam no nosso pais, por puro desleixo...

boa epoca balnear para todos...

"ao mar, ao mar é ir e voltar!"

 
At 4:57 da tarde, Blogger IHR said...

www.ihrportugal.com - Adira á Industria do Encanto - Visite-nos - Seja Parceiro da IHR EMPORIUM

 
At 11:23 da tarde, Anonymous Sónia Pessoa said...

Olá,

vai ao meu cantinho... tenho GRANDES NOVIDADES!

Sónia

 
At 12:25 da manhã, Blogger Lifepassenger said...

Cheira a férias e este recado é importante passar.

Optimo artigo. Vamos tendo saudades do Crianciçes a escrever e a visitar-nos de forma mais regular, mas a qualidade não implica quantidade e os seus post, são de uma qualidade muito boa!

 
At 7:27 da tarde, Blogger Nana said...

Olà Rosa !
Gostei do artigo, que como de costume é pertinente et bastante bem documentado.
So queria dizer uma coisinha : para as queimaduras solares ou outras, a gordura (manteiga, margarina, ou oleo) não é de aconselhar. Deve-se pôr simplesmente a zona queimada debaixo de àgua corrente durante tempo suficiente para passar a sensação de "cozedura".
Depois, um leite hidratante sem alccol ou simplesmente uma peça de vestuàrio em algodão ligeiro para evitar de a expor de novo ao sol.

As crianças são vulneràveis também ao sol de maneira indirecta (debaixo do parasol, à sombra, ou perto de um muro branco) podendo este ter graves consequencias também para a vista : òculos de sol "verdadeiros" ou pelo menos um panamà de aba larga ou um boné de pala indispensàvel desde bébé ...
Beijocas

 
At 8:47 da tarde, Blogger Ana S. said...

Oi amiga.
Com tanta pressa para ir de férias não nos devemos esquecer dos cuidados básicos não só para as crianças mas também para os adultos.
É bom apanhar sol mas com a devida protecção!
Bom fim de semana.
beijinhos

 
At 12:40 da tarde, Anonymous margarida pereira said...

Olá Rosa, excelente post, amiga! Um BOM fim-de-semana e beijocas da Margarida!

 
At 12:44 da tarde, Anonymous joão mendonza said...

Bom ... este post está espectácular...uma boa pesquisa bem fundamentada e conselhos a condizer. Um atigo 5 estrelas!

 
At 10:19 da tarde, Blogger Grilinha said...

Bom artigo para ler antes de férias...

Um beijinho

 
At 10:59 da manhã, Blogger Dreamlu said...

Olá Rosa! Obrigado pelos conselhos...um post muito bem escrito e muito importante, nos dias que correm.bjs***

 
At 4:53 da manhã, Anonymous São.S. said...

Oi Rosa, um post muito bom apopriado aos dias que se avizinham....Umas boas férias amiga!

 
At 5:59 da manhã, Anonymous CL said...

Pois é "há mar e mar, há ir e voltar..."
Umas Boas Férias!C.L.

 
At 8:56 da tarde, Anonymous Bruno Sena said...

Um excelente post de quem não esperava outra coisa...
Umas BOAS FÉRIAS, Prof.º Rosa!

 
At 8:58 da tarde, Anonymous Bruno said...

O comentário anterior é do pico!

 
At 11:55 da manhã, Blogger lubinta said...

Olá,
Bom dia!
Sou mãe, duas filhas uma de sete anos e outra de 2 anos. A minha filhota mais velha aprendeu a ir a minha carteira e tirar me dinheiro, antes de contactar alguns psicologos , gostava de tentar resolver o problema pois tenho alguns problemas financeiros...Será que me podem ajudar?
É que já foi apanhada a roubar uma pastilha de uma loja, e depois dessa situação falei com ela e pensei que ela compreendesse... Mas agora anda a tirar me dinheiro, Hoje apanhei uma vergonha terrivel, quando fui pagar um café e o dinheiro que tinha na carteira desapareceu, a minha colega teve de me pagar o café...
Por favor, preciso de um conselho URGENTE..
Com os meus cumprimentos,

 
At 10:03 da manhã, Anonymous Inês said...

Rosinha, o post está muito bom, mesmo!Umas BOAS FÉRIAS, se for o caso delas estarem próximas,

 
At 3:26 da tarde, Blogger Mando said...

"Após uma queimadura solar deve-se evitar nova exposição ao sol...pode colocar manteiga ou óleos gordos sem nunca rebentar as bolhas."

ao ler estas linhas questinonei-me, é que sempre me disseram que colocar gordura nas queimaduras era coisa do passado, mas tendo a Rosa dito isto, fiquei na duvida...

É mesmo assim como diz!?

 
At 9:27 da tarde, Anonymous Tadeu Ribeiro said...

Olá Rosinha, tudo bem?
Um grande bjinho!

 
At 3:11 da tarde, Blogger Dreamlu said...

Este Blog é digno de um prémio!Passa no Jardim para o receber...bjs e boas férias!

 
At 10:01 da tarde, Anonymous kaska said...

Parabéns, excelente:)

 
At 1:17 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Um post excelente, este é o verdadeiro serviço público. Uma prova do trabalho mais digno de enfermagem, centrada na prevenção primária. Parabéns Srª Enfermeira e continuação do bom trabalho neste espaço.

Visão ENFernal

 
At 10:08 da tarde, Anonymous Sónia Pessoa said...

olá Rosa, estou a organizar os bogs por norte, centro e sul, onde te encaixo? podes dizer-me?

brigadaaaaaa

 
At 8:30 da tarde, Blogger Sala Azul do J.I.Vasco da Gama said...

Olá:

Recebi um prémio que reencaminhei. Por favor vá ao nosso blog para o receber.

BJ Cristina

 
At 9:11 da tarde, Blogger Dreamaster said...

e os escaldões? Hoje os pais pouco se preocupam com os filhos nas praias. O numero de escaldoes e queimadura solares tem vindo a crescer no nosso país, qdo é mais perigoso hoje tar ao sol q qunado eu era miudo.

Pareçe q a inteligencia do nosso povo tá a regredir :S

 
At 9:12 da tarde, Blogger Dreamaster said...

PS: Bejus
D. ;)

 
At 1:18 da tarde, Anonymous joana santos said...

Oi Rosa já estás de férias?
Bjinhos, Joana Santos

 
At 6:34 da tarde, Blogger António said...

Olá, Rosa Silvestre!
Mais um excelente trabalho que puseste à nossa disposição.
Uma verdadeira profissional!

Eu tenho andado bastante afastado dos blogs.
Ao fim de 3 anos e meio comecei a ficar farto.
Mas, mais do que isso, resolvi começar a publicar em livro o que entretanto fui escrevendo.
E no dia 18 de Outubro será o lançamento do meu primeiro (espero que não seja o último...ah ah ah)

Beijinhos

 
At 4:30 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Caros Colegas Enfermeiros,
Há longa data, repetidamente reciclada, estamos todos à espera que a enfermagem tenha finalmente uma carreira digna dos profissionais de louvor a que diz respeito. Porém, há vários anos que isso nos é prometido e há outros tantos que tal é adiado. E, ao longo destes anos, enquanto este impasse se não resolve, todos vimos carreiras congeladas. Para além de já ganharmos mal relativamente ao trabalho que desenvolvemos, aos riscos que a nossa profissão acarreta e ás qualificações que possuímos, há vários anos que não há subida para ninguém! Nem sequer a licenciatura que todos foram obrigados a fazer nos serviu de nada! Dinheiro e tempo gasto na escola, para na prática se passar a receber mais 0 Euros! Fala-se actualmente que até Setembro a nova carreira de enfermagem terá que estar definida, mas sinceramente ninguém já acredita em nada. E mesmo que até Setembro seja definida uma nova carreira de enfermagem, acreditem meus amigos que será muito má, pois segundo as fontes que tenho a contraproposta apresentada pelo governo irá arruinar por completo a Enfermagem, e como sempre haverá alguém ‘que diz defender a classe de Enfermagem’ que irá mais uma vez concordar com o governo e estará pronto a assinar a nossa ’sentença de morte’.
Todavia colegas perguntam vocês: ‘Mas afinal de quem é a culpa de toda esta fraude que todos temos vivido na última década?’.
Para essa pergunta a resposta é facílima e eu próprio a tenho: ‘A CULPA é de todos nós caros colegas’! A culpa é nossa pois temo-nos deixado manipular como autênticos fantoches, temos sido vandalizados consentidamente, temos caído em todas as armadilhas e ciladas que nos têm sido montadas quer pelos sucessivos governos, quer por alguns membros de alguns Sindicatos e da Ordem dos Enfermeiros que apenas representam as respectivas fundações para beneficio próprio mesmo que para isso tenham que sacrificar toda uma profissão e toda uma classe de Enfermagem! E o que é que nós temos feito perante esta situação caros colegas? Temos ficado impávidos e serenos na esperança que um dia de manhã acordemos e todos os problemas da enfermagem tenham sido resolvidos!
Com muita pena minha, lamento dar-vos a triste noticia mas essa suposta manhã não vai chegar nunca, pois como todos já devem ter reparado, a cada dia que passa a enfermagem está cada vez mais no fundo do poço, estando a atingir um fundo tão longínquo que daqui a um pequeno nada, não existe corda nenhuma que a volte a agarrar e a trazer á tona da água.
Parem todos um minuto para pensar:
o O crescendo de escolas e vagas não parou desde o momento em que foi criada a licenciatura em Enfermagem, em 1999;
o Por ano saem das escolas de Enfermagem cerca de três mil licenciados em Enfermagem;
o Neste momento existem em Portugal cerca de três mil enfermeiros desempregados a trabalhar em lavandarias, caixas de supermercados e na construção civil, e daqueles que estão empregados muitos deles sujeitam-se a receber cerca de 500 euros mensais.
o Actualmente as escolas portuguesas de Enfermagem têm Quinze mil alunos em formação e o número de vagas de ingresso no curso continua a aumentar!
Pensem agora o que será da enfermagem daqui a uns meros cinco anos. Haverá nessa altura cerca de 15 mil enfermeiros no desemprego. E calculo que todos consigam imaginar que uma profissão com quinze mil desempregados fique automaticamente sem poder reivindicativo nenhum, pois tudo no mercado se baseia na lei da oferta e da procura. Penso também que consigam imaginar, e isto também para aqueles que já estão em topo de carreira que o seu preço hora poderá vir a baixar e poderão vir a ter que trabalhar mais e a receber bem mas bem menos. É o que acontece com as uvas na altura das vindimas que são vendidas a uma terça parte do preço do que nas restantes épocas do ano pela grande dificuldade em dar escoamento a este produto na altura da sua colheita. Portanto não pensem que isto é um problema apenas dos mais novos pois esta crise irá ser vivida por todos os profissionais de enfermagem caso não seja travada atempadamente, e atempadamente será AGORA. Mas afinal o que tem feito a nossa Ordem perante esta situação que todos conseguimos enxergar? Continua a dizer que faltam cerca de trinta mil enfermeiros em Portugal! O que têm feito os sindicatos? Distribuir papeis que publicitem trabalho do sindicato mas na prática não têm feito mais que receber as quotas mensais dos seus associados! Mas pior do que isso, o que temos feito todos nós estimados colegas? NADA, absolutamente nada! Temos todos sido uma verdadeira cambada de preguiçosos e comodistas! Enquanto conjunto e força não temos lutado rigorosamente nada pelos nossos direitos e pela nossa carreira, e isso é vergonhoso!
É por isso meus amigos que hoje vos escrevo este e-mail na esperança que todos levantem os braços e ponham mãos à obra! Recordem todos o que ainda o ano passado os nossos colegas finlandeses conseguiram graças à união:’ Dezasseis mil enfermeiros finlandeses uniram-se e ameaçaram o governo com uma demissão em massa, caso não lhes fosse conferido um aumento de ordenado de 24%. O sistema de saúde finlandês ficou assim em risco de parar completamente.
Perante isto o que pôde fazer o governo? Antes de terminar o prazo imposto pelos enfermeiros foi obrigado a ceder ás exigências impostas pela classe de enfermagem do referido país pois caso contrário o sistema de saúde entraria em rotura total.
Da mesma forma recordo-vos também o caos que ainda o mês passado o país viveu graças à pequena greve de três dias de simples camionistas! Não sei se todos estiveram nas filas intermináveis de carros juntos das gasolineiras para meterem os derradeiros litros de gasolina, depois de terem passado por algumas já fechadas por terem esgotado os combustíveis, todos devem ter reparado na corrida aos supermercados para comprar os últimos produtos das prateleiras quase vazias e da ruptura de stocks de todos os Hipers que para não alarmarem o país não deixaram os jornalistas filmar o seu interior completamente desfalcado.
Agora pensem no caos que se geraria em Portugal se todos os enfermeiros se unissem uma vez na vida e fizessem uma paralisação total. Estão todos a imaginar os serviços de urgência a rebentar pelas costuras e a prestarem apenas os cuidados mínimos emergentes? Estão a ver os blocos operatórios todos a operarem apenas as emergências apesar das intermináveis listas de espera? Estão a ver os serviços de internamento completamente atulhados, a cheirarem nauseabundamente sem poderem admitir mais doentes os quais ficariam retidos nas urgências que por sua vez ficariam imediatamente sem macas e sem espaço para mais ninguém até ao ponto que já ninguém conseguiria passar as portas da admissão para dentro? E já pensaram no protesto que a população civil faria perante o governo? O serviço Nacional de saúde entraria imediatamente em rotura, entraríamos imediatamente numa situação insuportável e incontornável, restando ao governo uma única solução, ceder a todas as exigências feitas pela Classe de Enfermagem.
Penso que agora está claro para todos que se quisermos sair da ‘arrastadeira onde nos meteram e nos defecaram em cima’ só haverá uma forma: Uma Aliança entre todos os enfermeiros fazendo uma GREVE POR TEMPO INDETERMINADO até o governo ceder à proposta que lhe for apresentada pela supracitada classe. Mas uma carreira decente para todos nós caros colegas. Eu tenho uma delineada que vos darei a conhecer futuramente caso estejam interessados em lutar ao meu lado. Uma carreira que mesmo aqueles que á partida não poderiam subir mais nada pela antiga carreira ainda poderão subir e ganhar mais uns bons belos euros, os quais por sua vez irão ter um grande impacto quando os colegas forem aposentados.
Uma única vez na vida vamos todos remar para o mesmo lado Srs. Enfermeiros. UNAM-SE, ASSOCIEM-SE, UNIFIQUEM-SE, REVOLTEM-SE contra o que nos têm feito. Deixem de se acobardar perante a pressão dos vossos chefes e dos vossos directores. ACREDITEM na nossa FORÇA pois todos unidos será impossível vencerem-nos. Eu acredito em vocês. Há por ai quem se ria de nós e diga que os enfermeiros são demasiado cobardes e medrosos para fazer uma coisa desta dimensão, mas seguidamente também dizem que se tivessem coragem para o fazer criariam imediatamente uma situação incontornável no país á qual o governo seria obrigado a ceder. Basta metade de nós ter coragem para o fazer. Mas eu acredito que serão todos a fazê-lo e não apenas metade. Façamos todos unidos, o 25 de Abril da Enfermagem.
É para uma GREVE POR TEMPO INDETERMINADO que eu apelo a todos os enfermeiros. Até aqui apenas têm sido feitas greves politicas da função pública e da frente comum dos sindicatos, ou seja, no final de contas apenas temos feito greves em proveito de outras classes profissionais. Agora greves exclusivas da classe de enfermagem quantas foram feitas na última década meus amigos? Nem vê-las e é por isso que este país nos tem torturado constantemente. Portanto está encontrada a solução para o problema da enfermagem e a um pequeno passo de ser posta em prática, mas para isso necessito da colaboração e união de todos vocês!
Para já peço-vos apenas que se quiserem fazer alguma coisa pelo vosso futuro, caso estejam interessados em travar esta batalha e a fazer parte daqueles que iram mudar historicamente a enfermagem neste país, enviem um e-mail para o seguinte endereço

lutarpelaenfermagem@hotmail.com
No assunto devem colocar a palavra ‘Sim’ e no corpo da mensagem ‘Sim pela Enfermagem’.
Após terem respondido peço-vos que reencaminhem o e-mail para todos os enfermeiros no activo vossos conhecidos, mas apenas para os enfermeiros. Divulguem esta mensagem pois dela depende o futuro de todos nós. É possível que recebam o mesmo e-mail de vários amigos, mas por favor respondam apenas uma única vez para o e-mail acima dado.
Em função do número total de e-mails recebidos informar-vos-ei um a um da exequibilidade da greve para a qual vos apelo, dar-vos-ei a conhecer a carreira pela qual iremos fazer greve e informar-vos-ei do dia em que essa greve se iniciará. Claro que nessa altura haverá um sindicato que trabalhará em parceria para tratar de legalizar a respectiva greve apenas para que tudo seja feito legalmente.
Com muita pena minha, pelo facto de vivermos num país que está novamente a ficar ditatorial e com alguns traços de Salazarismo no qual a liberdade de expressão por vezes é aniquilada não assino esta mensagem.
Um grande abraço para todos vocês.

 
At 9:29 da tarde, Blogger Dreamaster said...

A impressão q me dá é q os pais de hoje são mais irresponsaveis. Não me lembro dos numeros de afogamentos de crianças ser tão alto qdo eu era miudo.

Bjs
D.

 
At 9:29 da tarde, Blogger Dreamaster said...

ah, boa semana D.Rosa ;)

Bjs
D.

 
At 7:38 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Olá amigos, abraços e beijos a quem tem de direito!
Voltem sempre!
RS.

 

Enviar um comentário

<< Home