sábado, outubro 07, 2006

Falando em clones ...


"De certa maneira, todos sofremos processos de clonagem cultural.
Vivemos em sociedade e para nos inserirmos nela "encaixamo-nos" em determinados padrões e ideais.
Contudo, ultimamente, fala-se excessivamente em clonagem reprodutiva e terapêutica.
- Pode discutir-se se os benefícios da clonagem reprodutiva são exactamente os mesmos de qualquer outro modo de reprodução
, quer se realizem porque o indivíduo não tem outra hipótese de se reproduzir, quer por motivos religiosos ou porque lhe apeteceu.
Na minha sincera opinião, os fundos nunca deviam ser públicos (ao contrário da clonagem terapêutica, eventualmente).
Isso reduz logo o número de candidatos.
As pessoas morrem, é um facto.
Mas há muita gente no mundo que pode ser ajudada e adoptada sem recorrer a tecno-placebos.
- Se a técnica se vulgarizar, rapidamente se chegará a conclusões que são importantes definir:

Primeiro,
é mesmo possível sem grandes problemas para o feto clonado?
Ou foi tudo uma mistificação?
A possibilidade de deformidades no feto e a existência de vários problemas de saúde (à semelhança daquilo que acontece com outros animais) é a grande incógnita, e a razão pela qual os responsáveis pelo procedimento podem ser atacados do ponto de vista ético por qualquer cidadão responsável, independentemente das suas convicções.
Se o processo for lesivo para o feto deve ser proibido.
De qualquer modo, duvido que haja muitos candidatos se se mostrar que o procedimento é pouco seguro.
Note-se que os adeptos de Rael, apesar de terem treino nesse sentido não são Cientistas.
Não têm pois quaisquer responsabilidades em termos de ética, divulgação de procedimentos, ou de apresentar provas de que conseguiram clonar o que quer que seja.
Segundo:
até que ponto dois seres com o mesmo património genético à partida serão semelhantes?
A resposta é quase certa: Alguma coisa, mas nunca totalmente.
Lá por termos os mesmos genes não significa que estejam activos ao mesmo tempo, ou que a sua interacção com um meio (que será diferente, do útero, à sociedade) seja idêntica.
O gato clonado CC (carbon copy) nem sequer tem a mesma pelagem do original, Rainbow!
O original é castanho branco e preto, o clone é branco e negro. E é mesmo um clone.
Também ao nível do comportamento parecem distintos.
Aliás, verificou-se recentemente que 8 porcos clonados (a partir de células embrionárias, não adultas) apresentam comportamentos tão distintos como 8 porcos escolhidos ao acaso.
Ou seja, o clone pode não se parecer nada com o original.
Isto para além de, obviamente, não ter os mesmos comportamentos e tiques adquiridos.
Se esta mensagem passar, menos candidatos haverá para a clonagem reprodutiva.
Não se pode ressuscitar alguém, nem vamos todos viver para sempre.
Mas a condição humana é tal que será sempre inevitável que alguns tentem.
Morte e identidade são duas coisas muito importantes, tal como a curiosidade e a vontade de fazer...
- Outro problema são as expectativas criadas.

Imaginemos que um casal quer clonar um filho que morreu num acidente.
Um filho simpático e bem disposto, bom aluno e com talento musical.
Como reagirão se o clone não tiver inclinação pela música e tiver, pelo contrário, mau feitio e piores notas?
Pois, mas também é verdade que pais vêm carregando os filhos com expectativas semelhantes desde o início dos tempos.
- Quanto à dignidade do clone:

No princípio, os "bébes proveta" também foram marginalizados.
E agora? Alguém dá importância a isso?
Ou seja, se o procedimento se vulgarizar, clones humanos apenas serão o que são: pessoas".

Entrevista de Joao Ramalho-Santos (Ciência Viva)

Questiono, se assim for, se os clones forem apenas pessoas, qual a vantagem dos clones?

Outra entrevista interessante sobre clonagem:
http://www.prof2000.pt/users/secjeste/recortes/Ciencia/Clonag07.htm

23 Comments:

At 2:34 da manhã, Blogger Humor Negro said...

apenas pessoas?
qual é desvantagem disso?

 
At 9:51 da manhã, Blogger Nana said...

Clones, são ainda do dominio da ficção cientifica, hoje. Mas amanhã ? Farão parte de vida "real" e do quotidiano deste planeta ?
Mais uma vez o problêma é que serà o mundo super civilisado que tirarà proveito destas técnicas ...
Enquanto no resto do "pauvre monde" continuarà a haver crianças a morrer de fome e de doenças para as quais não têm medicamentos.
C'est pas juste !

 
At 1:21 da tarde, Blogger António said...

Olá!
Não estou suficientemente ligado a esse tema para emitir opiniões fundamentadas.
Mas não deixo de estar profundamente convencido de que a clonagem e sobretudo a engenharia genética irão conhecer grandes desenvolvimentos (e dar origem a grandes polémicas) durante as próximas décadas.
Obrigado pelo teu comentário à parte III da minha blogonovela.
Mas deixa-me dizer-te que, nos dias de hoje, nem todas as mulheres resolvem os problemas só com os maridos.
Muitas ainda se aconselham com a mamã ou com uma amiga ou com quem quer que seja.
O comportamento com que pincelei a Ana Maria resulta da sua juventude na altura, 23 anos (em 1995), e de ter sido apanhada de surpresa por um papel anónimo, que a deixou desnorteada.
Parece-me uma comportamento verosímil ter recorrido à opinião da mãe.
Mas esta vivência vai transformá-la muito, deixando de ser menina que chama a mamã...como verás mais adiante.

Beijinhos

 
At 10:29 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Um site interessante acerca de clonagem, embora desactualizado é
http://www.comciencia.br/reportagens/clonagem/clone01.htm
Gostei do blog, muito interessante!Um abraço blogosférico.

 
At 10:33 da manhã, Anonymous joana santos said...

Uma questão se me põe nesta "coisa" da clonagem: Se o embrião for desenvolvido com a perspectiva de se vir a desenvolver como humano, tal facto seria antiético ou não, o que achas? um bjinho grande!

 
At 10:36 da manhã, Anonymous paulo mestre said...

Estou de acordo com Alexandre Quintanilha, não me inportava de ser clonado!Hihihihih!
Parabéns pelo blog!Gostei dos temas postados.

 
At 11:05 da manhã, Anonymous maria fátima ramos said...

Existem actualmente muitos defensores da clonagem humana que defendem que ela pode contribuir para casais inférteis, que gostariam de utilizar a clonagem em vez da fertilização in vitro.
Contudo, a clonagem levanta muito problemas, sobretudo éticos, se formos pensar que se poderiam tanto clonar individuos como Einstem ou como Hitler. Acho que a questão principal deveria passar por saber quais as finalidades da clonagem, com extrema prudência, senão poderá haver manipulação oportunista desta técnica em vez de avanço da ciência em benefício da humanidade!

 
At 11:11 da manhã, Anonymous nuno lourenço said...

Sou contra a manipulação genética em plantas e animais, incluindo o homem!A ética, por objectivos lucrativos, pode vir a ser posta de lado, levando a uma desumanização do ser humano, ainda maior do que aquela que já existe!
Gosto do blog!
Um abraço do NL

 
At 2:17 da tarde, Anonymous cientista consciente said...

A clonagem humana, não está tão atrasada como parece.Esta técnica é uma técnica que se vem realizando na comunidade científica mundial não com o objectivo de clonar pessoas mas como objectivo de obtenção de células estaminais.Contudo, as diversas interpretações e manipulações têm dado origem a que se pense que a clonagem serve exclusivamente para clonar outro humanos. A maioria dos cientistas pensa que a clonagem não é um risco desconhecido mas permitir que se prejudiquem as pessoas conscientemente....

 
At 2:24 da tarde, Anonymous Ena Rot said...

Concordo com a opinião que deixaste no meu blog em relação à utilidade que poderão ter para nós os blogs.
Será que também podem abrir uma porta para o diálogo entre os Enfermeiros (em relação à profissão, na troca de experiências)?
Vejo os blogs serem encerrados, quase sistematicamente, passado +- um ano de serem iniciados e não estou a falar daqueles que foram criados para a cadeira de informática.
Veremos...
Tentar não custa!
abraço

 
At 12:03 da tarde, Blogger Sophie said...

Estamos sempre a questionar tudo e todos, não é? É uma característica dos Escorpiões :))

Um grande beijinho.

 
At 4:32 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Humor negro: o que eu quero dizer é se os clones forem apenas pessoas porque não tratar antes destas (as que não são clones ... embora já me tenha surgido no meu caminho com cada clone, no sentido do cromo!)que andam neste mundo de loucos e depois pensar em clones? não terá mais lógica, isto na minha opinião!

 
At 4:35 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

nana, obrigado pela visita, mas os clones não são tanto assim ficção científica como muitos de nós pensamos!têm-se efectuado experi~encias com animais, não muito bem sucedidas, mas não os clones poderão não estar tão longe da realidade como pensamos! um beijinho e boa sorte aí por França.

 
At 4:38 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

antónio, obrigado pelo comentário. Tenho a mesma opinião acerca da clonagem. A novela vai de vento em poupa...parabéns, beijinhos.

 
At 4:39 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

anónimo, obrigada pela dica do site. Gostei!Volta sempre!

 
At 5:44 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

joana, pois o centro da discussão acerca da clonagem vem residindo, parece-me,na teoria embrião versus pessoa. Se o clone é pessoa, então para muitas pessoas é um crime manipulá-lo, se não é pessoa "where is the problem?" é uma questão moral? não é? acho que é muito complicado opinar acerca da clonagem!
Acho que a clonagem deve ser desmitificada porque ela é uma técnica, cuja aplicação pode ter pró e contras!
Sou contrária à clonagem terapêutica se esta for manipulada com fins somente lucrativos! Apoio a clonagem terapêutica se for utilizada em benefício das pessoas que dela necessitam! na clonagem reprodutiva, o simples facto de que não se saber bem se o clone é filho ou irmão ou somente clone, assusta-me um bocado, faz-me confusão ... e a identidade dos clones onde fica, no meio disto tudo?

 
At 5:47 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

paulo mestre, maria fátima ramos e nuno lourenço, OBRIGADO pela visita. Voltem sempre!

 
At 5:48 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

cientista consciente, obrigado pela dica!

 
At 5:52 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Ena Rot, efectivamente alguns blogs encerram passado algum tempo, mas outros não continuam a sua publicação e vão aparecendo novos blogs na área da enfermagem!
claro que podem abrir uma porta ao dialógo entre enfermeiros o forum enfermagem do enfermeiro pedro (embora seja um site) é um exemplo elucidativo disso!
Não é só tentar é não desistir, um abraço também para ti!

 
At 5:54 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Sophia, poie é tanto questionamento, às vezes,é demais, mas somos assim...um grande beijinho para ti!

 
At 11:19 da manhã, Anonymous joana santos said...

Rosa, obrigado pela tua opinião, que eu muito prezo!um grande beijinho da joana

 
At 8:47 da tarde, Anonymous Rossana Mateus said...

A clonagem é um tema muito interessante mas eu sou como o Quintanilha não me importava de ser um clono mas não gostava de ser clonado!!!!Ah isso não minha gente. Adorei seu blog.

 
At 9:40 da manhã, Blogger Rosa Silvestre said...

rossana: para se ser clone tem que se ser clonado!!!hihihih. Volta sempre e obrigado pelas tuas palavras!

 

Enviar um comentário

<< Home