sábado, abril 14, 2007

(Re)lembrando ...


URGENTEMENTE

É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.
É urgente destruir certas palavras,

Ódio, solidão e crueldade,
Alguns lamentos,
Muitas espadas.
É urgente inventar a alegria,

Multiplicar as searas,
É urgente descobrir rosas e rios
E manhãs claras.
Cai o silêncio nos ombros e a luz Impura,

até doer.
É urgente o amor,
é urgente Permanecer.

Eugénio de Andrade, Antologia Breve

15 Comments:

At 1:54 da tarde, Anonymous kaska said...

Eugéneo de Anfrade como sempre com uma mensagem magnífica.
Boa semana

 
At 1:54 da tarde, Anonymous joana santos said...

Um dos meus poetas preferidos e o poema não lhe fica atrás.
Gostei, um beijinho grande.

 
At 10:30 da tarde, Blogger brisa de palavras said...

È um urgente não esquecer uma mensagem tão sentida.
um abraço
brisa de palavras

 
At 10:26 da manhã, Blogger Aconselhamento de Grávidas said...

Bonito Poema.

 
At 9:35 da tarde, Blogger Um Poema said...

Belo poema de Eugénio de Andrade.
Aliás como tantos outros dum poeta muito menos conhecido do que a grandeza da sua obra merecia.
Obrigado pela partilha.

Um abraço

 
At 2:35 da tarde, Blogger Ana S. said...

Olá Rosa.
A menina tem o meu selo e nunca me comenta! Mesmo de escorpiona ehehe.
Numa época em que as pessoas traem, mentem e enganam sem o menor motivo, é necessário acreditar que o amor é e será sempre algo porque vale a pena lutar.
É urgente deixar os sentimentos surgirem sem medo nem pressa e dar valor ás pequenas coisas que só nas nossas mãos podem ficar do tamanho do mundo.
Beijinhos

 
At 9:38 da tarde, Blogger DREAMASTER said...

É urgente um Milagre?

Bjs
D.

 
At 2:40 da tarde, Blogger António said...

Olá, Rosa!
Parece que agora o teu blog funciona bem.
Desta vez foste pescar um bonito e intencional poema do Eugénio de Andrade para com ele fazeres um post.
Não é muito habitual pores aqui poesia, pois não?

Obrigado pelo teu comentário à 1ª parte das aventuras e desventuras do tímido Reinaldo.
Então não conhecias a molinha avariada?
Pois...tu não ías às meninas, mas eu, que passei a minha juventude nos tempos em que as meninas queriam ir virgens para o casamento, lá ía de vez em quando.
Sobretudo quando sobrava algum dinheirito da semanada que o meu pai me dava.
E a descrição que fiz é muito realista. Fria, mas realista.
É assim mesmo como eu escrevo.

Beijinhos

 
At 8:13 da tarde, Anonymous mariana said...

Não conhecia este poeta português e gostei deste poema!
Um beijinho!

 
At 1:16 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Ola kaskaedeskaksa: eugénio de andrade é um dos poetas meu preferido!
Boa semana também para vocês: a equipa dos kaskas!

 
At 1:18 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Joana, sei que gostas também do EA. Quero o post que me prometeste para colocar no enfermagem pediatrica. não te esqueças, sua malvada...hehehe...bjinhos!

 
At 1:19 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

brisa de palavras. o teu cantinho é também um cantinho especial para mim, por ser repleto de sentimentos nas coisas que escreves!
bjinhos!

 
At 1:24 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Olá Ana Scorpio, não tenho conseguido ultimamente postar no teu blog que é um dos meus preferidos! a mudança para o google fez com que não conseguisse aceder aos blogs com a facilidade com que o fazia no antigo blogger!
bjinhos!
volta SEMPRE!

 
At 1:25 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

Olá dreamaster: achas que é urgente um milagre? também acho! e a nível global!!!!bjinhos!

 
At 1:26 da tarde, Blogger Rosa Silvestre said...

mariana: volta sempre, beijinhos!

 

Enviar um comentário

<< Home