domingo, junho 14, 2009

Crianças "esquecidas" ou "transparentes" - Parte I


Cada vez mais, por vários factores, entre os quais se contam a pobreza, os problemas financeiros, as questões de saúde ou a questão de "pais" que não sentem a capacidade natural para assumir essa tarefa, a complexidade das famílias destruturadas, existem crianças ou jovens que vivem à margem dos outros, que são reconhecidas como "esquecidas", tanto a nivel físico, social, psicológico ou emocional (incluindo aqui os afectos).

Acontece com muitos meninos e jovens, filhos de pais alcoólicos e toxicodependentes, os quais são maltratados físicamente (na maioria, existem relatos de espancamentos e abuso sexual) e psicologicamente e são retirados aos mesmos pela segurança social e colocados em determinadas instituições, onde ficam, muitas das vezes, ao "abandono".
As "famílias" nunca lá os vão visitar e eles crescem assim num meio onde raramente são acarinhados e são maltratados como se estivessem praticamente a viver no meio de onde vieram.


Algumas dessas crianças em risco ou jovens acabam por ir viver com os seus avós (nem sempre a melhor opção, porque podem não ser os mais indicados para ficarem com eles, pela grande distância e/ou descripância entre valores que cada geração vai defendendo ou por ficarem longe os seus pares, no caso dos jovens) ou em alguma instituição aconselhada (de acolhimento breve ou permanente, como a Casa Pia) ou de ocasião (que podem não reunir as condições exigidas por lei e consequentemente adequadas) e/ou ainda nalguma família de acolhimento.


" O número de crianças, sobretudo bebés, que aguardam alta social nos serviços hospitalares tem vindo a aumentar, noticia o Expresso.
Apesar de as crianças já se encontrarem bem do ponto de vista clínico, alguns dos pais biológicos carecem de condições para os receber, pelos que têm de aguardar por uma instituição ou família de acolhimento.

Algumas das crianças ou jovens, que passam por essas instituições, sofrem emocionalmente essas vivências e, muitas vezes, fisicamente, (por maus tratos , essencialmente pelos mais velhos) o que se vem reflectir no seu comportamento posterior na escola ou na família de acolhimento (comportamento anti-social, manifestado por agressividade dirigida a si próprio - autoagressividade ou a quem está por perto - heteroagressividade).


Na realidade, na maioria das vezes, não conseguem estabelecer relações de vínculo afectuoso com quem delas cuida ou então sofrem várias tentativas de relacionamento, que se vão tornando superficiais, à medida que o tempo decorre, são "relações de passagem" e frustantes para a referida criança ou jovem, que necessitam de ter alguém, de preferência um adulto como a sua referência.

Nas instituições, as crianças que têm pais não podem ser adoptadas sem eles darem autorização, o que raramente acontece, e assim as crianças ou jovens por ali vão ficando até serem maiores de idade.

Outras são abandonadas pelos pais e vivem uma vida na esperança de serem adoptados para terem aquilo que nunca tiveram… Afecto!

Em algumas instituições, seria óptimo que se garantisse que as crianças ou jovens que vivem nelas, usufruíssem de um pouco de carinho e conforto por pessoal especializado e não por pessoal que parece que está ali a fazer um favor, sem terem em conta as reais necessidades das crianças que estão sob os seus cuidados.
Um pouco de carinho não custa nada e faz toda a diferença para todas as crianças e jovens que ali estão sem terem culpa daquilo que lhes aconteceu.
O afecto faz falta a todas as crianças para poderem crescer e serem pessoas adultas com vidas normais…

http://www.key21.pt/images/kenya1.jpg

Cabo Verde tem um número crescente de crianças abandonadas, assistindo ao mesmo tempo a um novo fenómeno de "mães invisíveis", alerta a presidente do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA). Em entrevista à Agência Lusa, Marilena Baessa explica que recentemente se começaram a detectar casos de mulheres que chegam à maternidade, dão um nome falso, e depois do parto desaparecem, abandonando as crianças.

R.S.

quarta-feira, junho 03, 2009

Crianças e burocracias ....


Ainda na sequência do Dia Mundial da Criança,passando pelo blog Grilices, blog da mãe de um menino (JP) de 4 anos com Paralisia Cerebral que, necessitando de uma cadeira para ser transportado convenientemente, recordando o :

PRINCÍPIO 5º "À criança incapacitada física, mental ou socialmente serão proporcionados o tratamento, a educação e os cuidados especiais exigidos pela sua condição peculiar".

que se encontra também consignado no Artigo 23º da Convenção, ainda não a conseguiu (burocracia Q.B.?), divulgo uma
petição
on-line para ajudar este menino.

Ajudem o João Pedro!


"Precisamos de 7500 assinaturas para sermos ouvidos. Toca a espalhar e colocar toda a família a deixar o registo. Quero que fique claro que não quero alertar só para a minha situação pessoal (embora essa é a realidade que infelizmente melhor conheço), mas quero que pessoas que passem pelo mesmo deixem lá comentário que lhes está acontecer o mesmo e de preferência com mail visível.
Juntos teremos mais força. Não se trata só do meu JP mas de muitos e muitos deficientes, crianças adoráveis, adultos e ainda outros que fazem a sua honesta vida , descontam e quando precisam da segurança social, parecem andar num labirinto e num jogo do empurra onde ninguém tem deveres para com os cidadãos...e todos sacodem a responsabilidade" - Blog Grilices

OBRIGADA A TODOS!
JÁ ULTRAPASSAMOS AS 7500 ASSINATURAS!


Uma excelente Semana (e por que não?) Mundial das Crianças para todas as crianças e suas famílias, R.S.

segunda-feira, junho 01, 2009

1 de Junho - Dia Mundial da Criança

[jv0008_dia_crianca_g.jpg]

SER CRIANÇA É…

Olhar o mundo
Com olhos de cristal,
A alma pura,
O coração aberto
E o sonho ali tão perto…

Olhar o céu
E querer o Sol, a Lua,
Galopar nas nuvens
Até além, onde o azul desagua,
Falar com as estrelas
E querer conhecê-las,
Bordar o céu com fantasia,
Brincar na lonjura da praia,
Cheirar a maresia.

Ser criança é…

Caminhar chutando
As pedras de calçada,
Saltar os muros,
Fugir à desfilada,
Chapinhar na água,
Sujar sapatilhas e calções,
Ouvir “sermões”
E ficar sem mágoa.

Ser criança é…

Sorrir, cantar, assobiar,
Pensar as brincadeiras,
Às vezes, fazer asneiras,
Correr até à exaustão,
Escorregar, cair no chão,
Levantar e continuar.

Ser criança é…

Estudar,
Mas também brincar,
Aprender a crescer, a viver, a pensar,
Mas também ensinar.

Ser criança é…

Olhar o mundo com esperança,
Querer ser bailarina, bombeiro,
Aviador, polícia, marinheiro,
Sem qualquer hesitação,
Com alegria e confiança.

É sonhar,
Fazer castelos no ar
E acreditar que amanhã
O Sol voltará a brilhar
E o mundo será seu…

Lídia Valadares, Leitura – Práticas Sedutoras, Ed. Gailivro



[dia+criança.bmp]

A 20 de Novembro de 1959, os direitos das crianças passaram para o papel e várias dezenas de países que fazem parte da ONU aprovaram a "Declaração dos Direitos da Criança”.
Trata-se de uma lista de 10 princípios que, se fossem cumpridos em todo o lado, poderiam fazer com que todas as crianças do mundo tivessem uma vida digna e feliz. Em 1989, a ONU também aprovou a "Convenção sobre os Direitos da Criança", que é um documento muito completo (e comprido) com um conjunto de leis para protecção dos mais pequenos (tem 54 artigos!).
Para muitas crianças ainda falta a sua aplicação...

Talvez seja por falta da aplicação (na prática) da Declaração e da Convenção sobre os Direitos da Criança que, todos os dias, nos deparamos com notícias que nos parecem
inadmissíveis de acontecerem, mas infelizmente para as crianças visadas, elas acontecem..

"Interesse superior da criança: Todas as decisões que digam respeito à criança devem ter plenamente em conta o seu interesse superior.
O Estado deve garantir à
criança cuidados adequados quando os pais, ou outras pessoas responsáveis por ela não tenham capacidade para o fazer".



Rússia- 22:09 Quarta-feira, 27 de Maio de 2009:
"Menina "criada" por cães e gatos descoberta na Sibéria. Agentes da protecção da infância descobriram em Chita (Sibéria oriental) uma menina de cinco anos que foi "criada por vários cães e gatos" e "só fala a linguagem dos animais".

visao.pt, Lusa



ARTIGO 19º (da Convenção, assinada em 1989):

“Ninguém deve exercer sobre a criança qualquer espécie de maus tratos. Os adultos devem protegê-la contra abusos, violência e negligência. Mesmo os próprios pais não têm o direito de a maltratar.”

Portugal: Sabádo 30/05/2009 - 20:17
"A freguesia da Capela, em Penafiel, está em choque com a morte, às mãos do próprio pai, da menina de sete anos. Apesar de o crime ter sido cometido em S. Mamede de Infesta, Matosinhos, a família materna de Maria João é natural de Capela e muitos familiares ainda residem na pequena localidade penafidelense. Foi precisamente na Capela que se realizou o funeral da criança assassinada na sexta-feira".


In Verdadeiro Olhar

Um triste sinal dos nossos tempos, mais uma história que parece mentira. Menina de 8 anos, a viver nos arredores da cidade de Recife (Brasil), engravidou e foi submetida a aborto aos 9 anos.


Contudo, mudando de assunto, neste dia existem ainda algumas actividades recreativas dirigidas às crianças, que vão assinalar a data.
A maioria dessas actividades decorreu no sábado e ontem (domingo).
Em alguns centros comerciais, nas grandes superfícies, irão decorrer ateliers de jogos durante esta semana, com ínicio no dia de hoje.

Neste Dia Mundial da Criança, o Metropolitano de Lisboa (ML) vai apoiar as deslocações de crianças, até aos 12 anos de idade, inclusivé, cedendo gratuitamente os bilhetes necessários à utilização do Metro.

Poderão beneficiar desta oferta grupos organizados de crianças da responsabilidade de instituições sem fins lucrativos, bem como os adultos que os acompanhem, e as crianças que se desloquem com a família ou responsáveis.
O Metropolitano proporcionará ainda às crianças uma visita guiada às suas estações mais emblemáticas seguida de uma manhã no Jardim Zoológico onde poderão visitar o lémure Sebastião, espécimen em vias de extinção e originário da ilha de Madagáscar que o Metro recentemente apadrinhou.

Saiba mais no site: Metro Lisboa (31/05/2009) - enviado por e-mail).

A Câmara Municipal de Fafe volta a comemorar o Dia Mundial da Criança, no dia 1 de Junho, num evento que mobiliza normalmente 3 a 4 mil alunos dos estabelecimentos de ensino pré-primário e do primeiro ciclo do ensino básico da área do município. O evento tem lugar no Pavilhão Multiusos da cidade, a partir das 10h00 da manhã e inclui a participação de palhaços e um espectáculo musical com músicas do agrado dos mais novos. Também as crianças componentes do grupo de concertinas da Associação Recreativa, Cultural e Desportiva de Seidões vão actuar durante alguns momentos. Como habitualmente, a autarquia fornece um lanche a todas as crianças presentes.

(enviado por e-mail)
.

http://2.bp.blogspot.com/_1pYYD4c0sws/RmFa3857WiI/AAAAAAAAADg/AJbNoAUdyHM/s320/diamundcrian%C3%A7a.jpg
Também nalguns blogs ou sites se fala do Dia Mundial da Criança sugerindo a leitura de algumas obras direccionadas aos mais pequenitos.

Dia Mundial da Criança na Cidade de Queluz

Floresta das Leituras

Ser Criança

A Educação do meu umbigo

palavras M

Sejam felizes, sejam crianças!

Um Excelente Dia Mundial das Crianças, R.S.